Portal do Governo Brasileiro
Perspectiva:
Processos
Foco:
4. Estruturação, fomento e promoção
Objetivo:
4.2. Estruturar os destinos turísticos
Iniciativas por Responsável
Iniciativa:
4.2.1. Capacitar os gestores públicos de turismo
Responsável: Wilken José Souto Oliveira
Substituto: Gabrielle Nunes de Andrade / Cristiano Araujo Borges
Área: DPROD / SNPTur
PPA: 02W4 LOA: 20Y4
Meta: 1
Período Dez/2014 a Dez/2014
Tipo de indicador:
Fórmula de cálculo
Caracterização da meta:
Meta Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Acumulado até Dezembro Total
Prevista - - - - - - - - - - - 1 1 1
Realizada
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
1
1
1
Descrição: Curso piloto realizado
Meta anual: 1
Início da mensuração: Dez/2014

Previsto x Realizado - Total
Previsto x Realizado - Mensal
Previsto x Realizado - Acumulado
Mês Meta Física Avaliação Mensal Arquivos
Prevista Realizada
Janeiro -
-
Sistema de Informações Gerenciais do Programa de Regionalização do Turismo. Trata-se de um sistema de gerenciamento de informações disponibilizadas pelos estados, regiões e municípios turísticos contendo, basicamente, informações sobre a rede do programa, que será composta por interlocutores estaduais, regionais e municipais e, pela matriz diagnóstica que visa categorizar os destinos e regiões turísticas com base no mapa vigente do turismo brasileiro. O sistema é um instrumento de gestão de destinos, sendo que para a inserção de dados e usos de suas ferramentas, os Gestores Públicos de Turismo serão capacitados. I - Cadastramento da Rede. O processo de institucionalização da rede de interlocutores, considerando o aspecto da gestão compartilhada, estrutura-se em três níveis: interlocutores estaduais (indicados pelos órgãos oficiais de turismo das UF´s), interlocutores regionais (indicados pelas instâncias de governança regionais) e interlocutores municipais (indicados pelos órgãos oficiais de turismo dos municípios). II - Matriz de Categorização. Uma das estratégias da nova estrutura do PRT, o processo de categorização das regiões e municípios turísticos, utilizará como base o mapa atualizado do turismo brasileiro. Consiste na aplicação de uma matriz diagnóstica visando identificar o nível de desenvolvimento turístico dos referidos municípios e regiões. III - Ações. - Janeiro: *Nenhuma atividade foi realizada por falta de disponibilidade de recursos humanos de TI para o desenvolvimento do sistema no referido mês. Portal da Regionalização. O principal objetivo do portal é disponibilizar ao gestor todo o conteúdo do Programa de Regionalização do Turismo e informações pertinentes às políticas de turismo. Além disso servirá como base de dados da rede de interlocutores do PRT. Ações - Janeiro 21/01 - Reunião de alinhamento com a CGTI para discutir sobre a adequação do layout e das páginas do Portal.
Fevereiro -
-
Sistema de Informações Gerenciais do Programa de Regionalização do Turismo. Ações: Dia 7/2 - Reunião com a DGE e a equipe da CGED para consolidar a matriz diagnóstica. Dia 17/2 - Continuação da Reunião de consolidação da matriz diagnóstica com a CGED. Dia 19/2 - Reunião com a CGTI sobre o desenvolvimento do sistema. Portal da Regionalização. Ações: 11/02 - Reunião com a CGTI para consolidar o modelo do Portal com a apresentação da versão preliminar. 21/02 - Reunião com a CGTI para deliberar sobre a abertura do ambiente de homologação e treinamento sobre a ferramenta Joomla, que será, provisoriamente, o editor de páginas do Portal.
Março -
-
Abril -
-
Maio -
-
Revisão dos Cadernos Técnicos de Regionalização do Turismo: Durante o mês de maio, foi realizado um levantamento das possibilidades de contratação para produção dos Cadernos. Construção de critérios e condições para Edital de contratação de serviços para revisão dos Cadernos Técnicos de Regionalização do Turismo.
Junho -
-
Julho -
-
Agosto -
-
Curso não iniciado. Em fase de elaboração do conteúdo.
Setembro -
-
Considerando a revisão da meta revista para esta iniciativa, para contextualizar a execução da referida meta, cabe informar que foi definida parceria com o Sebrae Rio para o apoio a execução do Programa Lidera Rio Turismo. Este Programa foi concebido no intuito de contribuir para a promoção do desenvolvimento integrado e sustentável , na geração de emprego e renda a partir dos pequenos negócios, por meio do fortalecimento do papel dos gestores públicos e líderes públicos como agentes de transformação da sociedade. A primeira experiência, em 2008/2009, contemplou as regiões da Costa do Sol, Costa Verde e Serra Verde Imperial, cujos resultados alcançados contabilizam 28 municípios contemplados, 28 novos projetos elaborados e 84 pessoas capacitadas. Espera-se com o Programa, em 2014/2015, qualificar gestores ligados ao processo de planejamento do turismo, sendo o público beneficiário formado por: gestores públicos, técnicos da administração direta, técnicos das empresas públicas, das fundações e autarquias, além de lideranças empresariais locais. A primeira turma contemplará os municípios de Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo, com a participação de cerca de 25 gestores. A proposta metodológica está estruturada em duas fases: i) a primeira prevê a realização de 4 (quatro) encontros presenciais, atividades de tutoria (presencial e à distância) para apoio à construção de “mapa de estratégias e ações para o desenvolvimento do turismo” e elaboração de projeto; ii) a segunda fase inclui a realização de missão técnica, seminário técnico e consultoria para aprimoramento do ambiente legal. A primeira fase finaliza em dezembro de 2014 e a aplicação integral do método encerra em dezembro de 2015. Observa-se que a metodologia, que considera o perfil do público beneficiário, trabalha conceitos ligados a inovação, experiência, sustentabilidade e busca aplicar o conteúdo técnico trabalhado, prevendo ao final da primeira fase a elaboração de projetos com direcionamento para a captação de recursos financeiros. Durante dos meses de agosto e setembro foram realizadas reuniões entre as equipes técnicas do MTur, Sebrae Rio e Sebrae Nacional para alinhamento do conteúdo técnico e definição de papéis. Espera-se iniciar a primeira turma no inicio de outubro de 2014.
Outubro -
-
O curso foi iniciado, tendo sido realizados 3 encontros presenciais no mês de outubro. Cada um desses encontros contou com a presença de pelo menos um representante do Ministério do Turismo.
Novembro -
-
Dezembro 1
1
O curso foi finalizado, com 5 encontros realizados e 28 pessoas certificadas. Ele está alinhado a uma proposta de formação de governança, que demanda continuidade. Pontos fortes: interesse e participação da iniciativa privada. Ponto fraco: tempo, em relação ao conteúdo e necessidades.
Acumulado até Dezembro 1
1
Total anual 1 1
Avaliação Final

Legenda: Insatisfatório - Abaixo de 55% Merece atenção - 55% a 90% Satisfatório - Acima de 90% Sem meta prevista para o período Não houve preenchimento / distribuição mensal